quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Papa Francisco baptiza filho de mãe solteira


No fim de semana passado, foi noticia que o Papa Francisco baptizou na Capela Sistina, 32 crianças, sendo uma delas filho de uma mãe solteira, bem como uma filha de um casal casado pelo civil. Ora, mais uma vez o Papa Francisco fez história, pois a igreja, tem-se recusado a baptizar crianças em que os pais sejam casados apenas pelo cívil ou vivam em união de facto, mostrando, em minha opinião arrogância e até preconceito.
Eu sei que há quem defenda que se somos católicos temos que respeitar "as regras" da Igreja, nada contra e por isso deveremos casar pela Igreja e depois sim, baptizar as nossas crianças. Até aí, tudo bem, como católica até aceito, mas, há um senão muito grande, as pessoas que refazem a sua vida após um divórcio, ficam logo inibidas de casar pela Igreja e pelos vistos de baptizar os filhos. Está mal, muito mal e espero que com o exemplo do Papa Francisco as coisas mudam. 
Se o Papa Francisco, baptizou estas crianças, o pároco da minha paróquia também o pode fazer e talvez assim, deixe de ser arrogante e descer um pouco à realidade dos seus paroquianos.
"Têm o dever de transmitir a fé a estas crianças, é a mais bela herança que podem dar-lhes", afirmou Francisco.

5 comentários:

Eolo disse...

Eu fui baptizado e na altura os meus pais não eram casados, depende do padre obviamente e discussões teológicas entre a minha mãe e ele que reza a lenda foram épicas e fizeram com que baptizasse uma outra criança filha de pais que não eram casados.

Minha pobre mãe, baptiza-me e depois o filho não é católico.

Ovelha Flor Guerreira disse...

Eu concordo na íntegra. Eu tive a sorte de ter um pároco que, há 30 anos, já o fazia!

manuela carvalho disse...

Talvez este Papa faça com que a Igreja reveja algumas das suas atitudes, e com isso cative mais as pessoas! Beijinho! Manuela

GATA disse...

O padre que me baptizou também baptizava crianças filhas de pais não casados, pois uns amigos dos meus pais não moravam na zona e baptizaram a criança na minha igreja por causa de não serem casados. Depois o padre foi punido por tal ousadia, porque as velhas beatas fizeram queixa!

rosinha cruz disse...

Muita coisa tem que mudar, fico feliz por ele estar a dar os primeiros passos nesse sentido.
Beijinhos