sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

A Dora, os Tordos e todos nós


Fotos: Jornal Correio da Manhã


A situação do País  nada favorável em termos económicos, traz  consequências em termos profissionais e sociais para todos nós, já não há um emprego para a vida, já não há uma carreira bem remunerada, sem grandes sobressaltos, seja em que profissão for, empresários, enfermeiros, professores , simples operários sem grandes habilitações, todos sofremos com isto, todos, sem excepção. 
Agora, há os chamados rostos mais visíveis, aquelas pessoas que já tiveram uma profissão que lhe deu mais visibilidade e com as voltas que a vida dá e a falta de trabalho naquilo que fazem bem,deixaram de se poderem sustentar e aí, procuraram alternativas, foi o caso da Dora e do Fernando Tordo de quem  nos últimos dias tanto se fala.
A meu ver, são casos de muita coragem, mas distintos, o Fernando Tordo, pela idade,  é mais complexo e mais difícil, pois aos 65  anos, ter que sair do País e ter que mudar de profissão é bem mais complicado. 
Quanto à Dora, tiro-lhe o meu chapéu, teve a coragem de enquanto não tem trabalho na sua área, procurar alternativa, não estar parada, não viver no choradinho, "ai coitadinha de mim, que já fui uma estrela", não viver no faz de conta, fez-se à vida, deve custar, como custaria a todos, mas tem atitude para tentar dar a volta e deveria ser um exemplo.


5 comentários:

GATA disse...

Em relação ao Fernando Tordo, segundo sei, ele vai fazer parte de um projecto da orquestra de Pernambuco, não vai propriamente à aventura!

Em relação à Dora, "tiro-lhe o chapéu" por ir trabalhar num lugar onde será (aliás, foi!) facilmente identificada!

o stressado disse...

A Dora é um exemplo para este país de artistas. Grande Dora!

Carminho disse...

É muito triste o que esta crise, está a fazer aos nossos artistas!!!

Carminho disse...

É muito triste o que esta crise, está a fazer aos nossos artistas!!!

by me with love disse...

Não sabia do caso da Dora, mas é de se lhe tirar o chapéu, sim, antes assim com um trabalho e ganhar dinheiro por ele do que andar ai de festa em festa e cheia de calotes, como a maioria!! DIgo eu!! ;) kiss